6º Dia da Novena de Nossa Senhora do Carmo 2018

Maria é modelo para os carmelitas da vida interior

Oração inicial

Venha em nossa ajuda, Senhor, a poderosa intercessão da bem-aventurada Virgem Maria, Mãe e Rainha do Carmelo, para que, protegidos pelo seu auxílio, cheguemos ao verdadeiro monte da salvação, Jesus Cristo Nosso Senhor. Ele que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo. Amen.

Jaculatória

Flor do Carmelo, vide florescente, esplendor do Céu, Virgem Mãe, singular. Doce Mãe, mas sempre Virgem, aos teus filhos dá teus favores, ó estrela do mar. Ave Maria

Meditação

Hoje, Maria, convida-nos a entrar numa outra sua casa: a sua casa interior, o seu santuário mais íntimo, o seu Coração. Maria é a mulher da vida interior, é a virgem silenciosa e fiel, que guarda todas as coisas no coração.

Maria convida-nos a todos nós, seus filhos, a partir do seu exemplo, a entrarmos sempre no nosso coração, neste santuário mais íntimo de cada um de nós, e a fazermos como ela: reunir no nosso coração aquilo que nos vai sucedendo na vida de todos os dias, a colocar cada palavra, cada gesto, cada acontecimento, confrontando-o, conservando-o e reconhecendo que tudo vem da vontade de Deus.

Maria ensina-nos também, nesta visita que hoje nos convida a fazermos à casa do seu Coração, que o Carmelo é também “Casa de Comunhão”, lar de amor que espera reunir nele todos os seus filhos, porque o fruto mais saboroso da oração é sempre o da comunhão: comunhão com Deus e comunhão com os irmãos.

“Quando leio no Evangelho que Maria percorreu diligentemente as montanhas da Judeia para ir cumprir o seu ofício de caridade, junto a sua prima Isabel, vejo-a passar tão bela, tão calma, tão majestosa, tão recolhida interiormente, com o Verbo de Deus.

Parece-me que a atitude da Virgem, durante os meses que decorreram entre a Anunciação e o Natal, é o modelo das almas interiores, dos seres que Deus escolheu para viverem de dentro, no fundo do abismo sem fundo. Com que paz, com que recolhimento, Maria se entregava e se prestava a todas as coisas.

(…) Estás a pensar o que deveria passar-se na alma da Virgem, quando, depois da Encarnação, já possui em si o Verbo Encarnado, o Dom de Deus… Com que silêncio, em que recolhimento e adoração se devia sepultar no fundo da sua alma, para estreitar a si esse Deus de que era Mãe”, (Santa Isabel da Trindade, OCD).

Conclusão da meditação

Dizei lábios meus, palavras benditas, em louvor da Virgem, Mãe dos carmelitas. Senhora do Carmo, vinde em meu favor, o inimigo afastai com o vosso valor.

Oração conclusiva

Senhor, nosso Deus, que honrastes a Ordem do Carmelo com o título glorioso da bem-aventurada Virgem Maria, Mãe do vosso Filho, concedei que, protegidos pelo seu auxílio, cheguemos ao verdadeiro monte da salvação, Jesus Cristo Nosso Senhor. Ele que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo. Amen.

Abrir

5º Dia da Novena de Nossa Senhora do Carmo

Maria chama-nos e ensina-nos a ser contemplativos

Oração inicial

Ó Maria, Virgem Mãe Imaculada, Rainha do Carmelo, que fostes contemplada pelo Profeta Elias na nuvenzinha que subia do mar e que se transformou em chuva copiosa, derramai sobre toda a humanidade as graças de vosso Coração Imaculado e convertei aos pobres pecadores.

Jaculatória

Gloriosa Virgem Santa / Sois a estrela que nos guia / Com o poder ilimitado / Que tendes no Céu, Maria. Avé Maria…

Meditação

Se olhamos as coisas, os acontecimentos, as pessoas, apenas com a nossa inteligência, só encontraremos dificuldades e obstáculos. Maria ensina-nos, a partir da sua experiência, que quando olhamos a realidade com os olhos da fé, já não há nenhum obstáculo. Não significa que não haja sofrimentos a passar, mas nada será para nós um obstáculo intransponível. Assim foi na sua vida, na sua família: muitos sofrimentos e provações tiveram que passar, mas com a fé e a confiança que tinham em Deus, os obstáculos que pareciam intransponíveis, todos foram sendo superados. É assim que Maria, nossa Mãe, nos ensina a fazer do nosso lar, das nossas famílias e das nossas comunidades, com a sua materna influência, um espelho do seu lar de Nazaré. 

Mãe carinhosa e cheia de ternura, contagia-nos da tua contemplação de Deus para que consigamos ver toda a nossa vida e tudo o que ela contém com um olhar semelhante ao teu.

“A contemplação não é somente o coração do carisma carmelita, como é também o melhor dom, o tesouro escondido, a pérola preciosa (cf. Mt 13, 44-46) que podemos oferecer ao mundo e à Igreja. É-se contemplativo onde o amor se torna activo. A contemplação é um processo de transformação gradual do falso eu (homem velho) para o eu verdadeiro (homem novo), escondido em Cristo (cf. Col 3, 3), realizado em nós pelo Espírito Santo, até alcançar a união com Deus no amor. É o amor que transforma as nossas obras, os nossos pensamentos e os nossos sentimentos: o amor que procede de Deus e o amor com que servimos a humanidade. É o amor que purifica os nossos pensamentos, cura as nossas feridas, une-nos aos irmãos e às irmãs, alivia-nos no sofrimento, denuncia a injustiça, abre caminhos de reconciliação… Em suma, é o amor que muda e transforma o nosso mundo. Os místicos carmelitas recordam-nos que é o amor que dá valor a todas as obras. “Deus não olha senão ao amor com que fazeis o que fazeis” (Santa Teresa de Jesus). A vocação do contemplativo é o amor: “amar e deixar-te amar” (Santa Teresinha do Menino Jesus) (Excerto da Mensagem Final da Congregação Geral da Ordem do Carmo 2011).

Conclusão da meditação

Flor do Carmelo, / Vide florescente, / Esplendor do Céu, / Virgem Mãe, singular. / Doce Mãe, / Mas sempre Virgem, / Aos teus filhos / Dá teus favores, / Ó Estrela do mar.

Oração conclusiva

Deus nosso Pai, olhai com benevolência para aqueles que se revestem com o Escapulário do Carmo. Fazei que deixando-se amar pela Virgem Maria, Mãe do vosso Filho e Mãe do Carmelo, sejam conformes à imagem de Jesus Cristo. E depois de terem percorrido, livres de todos os perigos, o caminho da vida, possam entrar na glória da vossa Casa. Por Cristo, Senhor nosso. Amen.

Abrir

4º Dia da Novena de Nossa Senhora do Carmo

Com Maria e como Maria o carmelita aprende a dizer

“Faça-se em mim segundo a tua vontade”

Oração inicial

Nós vos pedimos, Senhor, que nos assistam com a sua protecção a Virgem Maria, Mãe e Rainha do Carmelo e todos os Santos da família do Carmo, para que, seguindo fielmente os seus exemplos sirvamos a vossa Igreja com a oração e com obras dignas de Vós. Por Cristo Nosso Senhor. Amen.

Jaculatória

Flor do Carmelo, / Vide florescente, / Esplendor do Céu, / Virgem Mãe, singular. / Doce Mãe, / Mas sempre Virgem, / Aos teus filhos / Dá teus favores, / Ó Estrela do mar. Ave Maria

Meditação

Toda a existência humana está tecida de provações e alegrias e a vida de Maria, não escapou a este contexto humano, a esta alternância de dias sombrios e dias luminosos, de dias e de noites, de alegrias e provações. Maria, em cada momento da sua vida, como vemos no Evangelho, deixa-se conduzir por onde Deus a leva, sempre dócil e totalmente confiante, obediente e disponível à sua voz.

Maria está sempre pronta a acolher o momento presente como ele se apresenta, sem manifestar preferências ou queixas; está sempre disposta a partir as vezes que forem necessárias, porque está sempre disponível para acolher todas as vontades do Senhor a seu respeito.

Assim, ao meditar e contemplar várias cenas do Evangelho, vemo-la sem abrigo e emigrante, itinerante, numa vida de instabilidade, mas sempre confiante e dócil, deixando-se levar e conduzir. Recordemos o recenseamento em Belém, o não ter encontrado lugar na hospedaria, a fuga para o Egipto e a pronta obediência ao sonho de José, o regresso a Nazaré depois da morte de Herodes, a caminho do Calvário… Nunca se escuta dela uma queixa, uma palavra de não-aceitação. Santa Teresa de Jesus tem esta afirmação que nos faz ver que glória e cruz caminham juntas e são inseparáveis: “Vimos sempre que os mais chegados a Cristo, Nosso Senhor, foram os que passaram pelos maiores sofrimentos. Consideremos quanto sofreu a sua gloriosa Mãe”.

Maria, nossa Mãe, Senhora do Carmo, sempre itinerante pelos caminhos da vontade de Deus, ajudai-nos a saber enfrentar todos acontecimentos com fé e confiança; ensinai-nos a vossa sabedoria e a escutar sempre a voz do Senhor; encaminhai-nos sempre com a vossa mão carinhosa até ao Céu, nossa Pátria e morada definitiva.

Conclusão da meditação

Concede-nos, Maria, Mãe e Esplendor do Carmelo, um pouco de luz para a nossa noite; um pouco de paz para a nossa luta; um pouco de fé para a nossa dúvida; um pouco de amor para o nosso ódio. um pouco de água para a nossa sede; um pouco de doação para o nosso egoísmo; um pouco de calor para a nossa frieza; um pouco de ideal para a nossa fraca vontade; um pouco de alegria para a nossa tristeza; um pouco de auxílio para a nossa necessidade. Amen.

Oração conclusiva

Venha em nossa ajuda, Senhor, a poderosa intercessão da bem-aventurada Virgem Maria, Mãe e Rainha do Carmelo, para que, protegidos pelo seu auxílio, cheguemos ao verdadeiro monte da salvação, Jesus Cristo Nosso Senhor. Ele que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo. Amen.

Abrir

3º Dia da Novena de Nossa Senhora do Carmo

Em Maria o carmelita contempla o que deseja ser

Oração inicial

Venha em nossa ajuda, Senhor, a poderosa intercessão da bem-aventurada Virgem Maria, Mãe e Rainha do Carmelo, para que, protegidos pelo seu auxílio, cheguemos ao verdadeiro monte da salvação, Jesus Cristo Nosso Senhor. Ele que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo. Amen.

Jaculatória

Gloriosa Virgem Santa / Do Carmelo sois a flor. / Sois a filha predilecta / De Deus, nosso Criador.. Ave Maria

Meditação

Maria depois da Anunciação fica cheia de Deus e sente que o não pode guardar para Si, tem que contar tudo o que Deus realizou n’Ela. O seu coração transborda de alegria, porque está todo centrado em Deus e, porque todo centrado n’Ele, pode voltar-se inteiramente para fora de si própria, em direcção aos outros. É de Deus e a partir de uma vida centrada em Deus que ficamos capacitados para amar e servir. Enquanto não fizermos experiência de Deus continuaremos, como dizia Santa Teresa, a buscarmo-nos a nós próprios em Deus, andamos a satisfazer o nosso ego, a colocarmo-nos sempre a nós mesmo no centro. 

O grande sinal da presença de Deus na vida da pessoa que O experimenta é o sair para fora de si mesma, é o romper as amarras do egoísmo e caminhar em direcção aos outros, pôr-se na sua pele, sentir com eles, compadecer-se, sofrer com os outros, alegrar-se com os outros… este movimento de saída é que diz da maturidade humana e espiritual. Não se pode reservar para si os dons recebidos; têm que ser dados e comunicados, realizando as obras do amor.

Peçamos neste terceiro dia desta Novena a Maria: “Mãe do Senhor e Mãe do Carmelo, Senhora do Magnificat: dá-nos pela graça do Espírito Santo, um coração agradecido, um coração que ama, um coração pobre e humilde, cheio da Presença de Jesus, para, como Tu, irmos “apressadamente” ao encontro dos Irmãos, a todos quantos esperam as obras do nosso amor!

Conclusão da meditação

“Saúda Maria, pensa em Maria, repete o nome de Maria, honra Maria, glorifica sempre Maria, dirige o teu olhar a Maria, recolhe-te na tua habitação com Maria, cala com Maria, alegra-te com Maria, entristece-te com Maria, trabalha com Maria, vigia com Maria, ora com Maria, caminha com Maria, descansa com Maria, procura Jesus com Maria, leva Jesus nos teus braços com Maria, vive em Nazaré com Jesus e Maria, vê Jerusalém com Maria, permanece ao pé da cruz de Jesus com Maria, deseja viver e morrer com Jesus e Maria. Faz isto e viverás eternamente” (Tomás de Kempis).

Oração conclusiva

Nós vos pedimos, Senhor, que nos assistam com a sua protecção a Virgem Maria, Mãe e Rainha do Carmelo e todos os Santos da família do Carmo, para que, seguindo fielmente os seus exemplos sirvamos a vossa Igreja com a oração e com obras dignas de Vós. Por Cristo Nosso Senhor. Amen.

Abrir

2º Dia da Novena de Nossa Senhora do Carmo 2018

Maria, Beleza e Esplendor do Carmelo

Oração inicial

Pai, olhai com benevolência para aqueles que se revestem com o Escapulário do Carmo. Fazei com que, deixando-se amar pela Virgem Maria, Mãe do vosso Filho e Mãe do Carmelo, sejam conformes à imagem de Jesus Cristo. E depois de terem percorrido, livres de todos os perigos, o caminho da vida, possam entrar na glória da vossa Casa. Por Cristo, Senhor nosso. Amen.

Jaculatória

Gloriosa Virgem Santa / De Deus, formosa Raquel. / Sois brasão dos Carmelitas, /Sois a glória de Israel. Ave Maria

Meditação

Desde sempre os Carmelitas olharam para Maria, a Mãe do Carmelo, como um jardim cheio de beleza de Deus, a beleza do Monte Carmelo. Maria, a Mãe dos Carmelitas, está revestida de beleza, é toda bela! Ela era um jardim cheio de beleza, todo cuidado por Deus como um «horto cerrado». Na plenitude dos tempos, no meio do seu quotidiano, Deus entrou no seu jardim todo adornado de beleza e virtudes e estabelece no seu seio e no meio dos homens, para sempre, a sua morada. Ao dizer “SIM” a Deus, Maria entrega-lhe as rédeas da sua vida, aceita que o Senhor mude os seus planos, aceita ser perturbada, porque sabe que Deus é só amor e bondade.

«Na minha condição de Irmão da Bem-Aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo, desejo conduzir à terra do Carmelo todos os que, tal como eu, amam e prestam culto a Maria como sua querida Mãe, para que, da mão da Mãe e Esplendor do Carmelo, cheguem à mais íntima união com Deus, visto que esta união constituiu a finalidade da vida contemplativa no Carmelo: “Introduzi-vos na terra do Carmelo para que comais os melhores dos seus frutos”» (Beato Tito Brandsma).

Conclusão da meditação

Maria, nossa Mãe, Beleza e Esplendor do Carmelo, entrai na nossa vida com o Senhor a Quem Tu tanto amaste e ensinai-nos sempre a dizer “SIM”, para que a nossa vida se torne totalmente bela como a Tua.

Oração conclusiva

Senhor, nosso Deus, que honrastes a Ordem do Carmelo com o título glorioso da bem-aventurada Virgem Maria, Mãe do vosso Filho, concedei que, protegidos pelo seu auxílio, cheguemos ao verdadeiro monte da salvação, Jesus Cristo Nosso Senhor. Ele que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo. Amen.

Abrir

1º Dia da Novena de Nossa Senhora do Carmo 2018

Maria guarda todos os jovens no seu coração maternal

Oração inicial

Venha em nossa ajuda, Senhor, a poderosa intercessão da bem-aventurada Virgem Maria, Mãe e Rainha do Carmelo, para que, protegidos pelo seu auxílio, cheguemos ao verdadeiro monte da salvação, Jesus Cristo Nosso Senhor. Ele que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo. Amen.

Jaculatória

Gloriosa Virgem Santa / Sois a estrela que nos guia / Com o poder ilimitado / Que tendes no Céu, Maria. Ave Maria…

Meditação

Meditando em profundidade o evangelho, Maria está próxima, muito próxima, de cada um de nós e das esperanças dos jovens de hoje. Ela, no seu coração cheio de ternura, compreende-os por dentro, porque também ela foi jovem, teve dificuldades, alegrias, esperanças, sonhou o futuro, viveu uma vida quotidiana como a nossa.

Qual foi o segredo de Maria? Maria deixou-se olhar todos os dias da sua vida por Deus, deixou-se amar por Ele e ao ver como era amada, pôs-se a amá-l’O e a entregar-Se a Ele cheia de confiança. Hoje, Maria, a Mãe dos Carmelitas, quer confirmar-nos e deixar-nos exactamente esta certeza: que em cada momento do nosso dia a dia, no nosso quotidiano, ela também nos acompanha e nunca nos abandona.

“Que Maria, nossa Mãe, a Senhora do Monte Carmelo, símbolo da beleza, inspire os camelitas que acompanham os jovens para que sejam capazes de transmitir a riqueza do nosso carisma e da nossa espiritualidade e lhes conceda a fidelidade necessária para continuar a caminhar com os jovens com criatividade e generosidade” (Pe. Fernando Millán, Prior Geral dos Carmelitas).

Conclusão da meditação

“Flor do Carmelo, vide florescente, esplendor do Céu, Virgem Mãe, singular. Doce Mãe, mas sempre Virgem, aos teus filhos dá teus favores, ó estrela do mar” (São Simão Stock).

Oração conclusiva

Senhor, nosso Deus, que honrastes a Ordem do Carmelo com o título glorioso da bem-aventurada Virgem Maria, Mãe do vosso Filho, concedei que, protegidos pelo seu auxílio, cheguemos ao verdadeiro monte da salvação, Jesus Cristo Nosso Senhor. Ele que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo. Amen.

Abrir

Como carmelitas somos chamados também a ir ao encontro dos jovens

Quero manifestar o meu mais cordial agradecimento a todos os carmelitas (religiosos, religiosas e leigos) que trabalham não só “para”, mas “com” os jovens. É uma pastoral que nem sempre é fácil; exige “estar”, “acompanhar”, “escutar” e “partilhar”. É compreensível que se prefiram outras pastorais aparentemente mais gratificantes, mas, seja como for, nenhuma Província ou entidade da Ordem deveria fechar-se a este ministério, para assim evitar o que se poderia considerar um “suicídio pastoral”. Que Maria, nossa Mãe, a Senhora do Monte Carmelo, símbolo da beleza, inspire os camelitas que acompanham os jovens para que sejam capazes de transmitir a riqueza do nosso carisma e da nossa espiritualidade e lhes conceda a fidelidade necessária para continuar a caminhar com os jovens com criatividade e generosidade.

Carta do Prior Geral por ocasião da Solenidade de Nossa Senhora do Carmo de 2018

Abrir

Resumo da Carta do Prior Geral por ocasião da Solenidade de Nossa Senhora do Carmo de 2018

Queridos irmãos e irmãs da Família Carmelita.

Aproxima-se a Solenidade de Nossa Senhora do Carmo. Comemoramos a nossa Mãe e Irmã, a Domina loci (Senhora do lugar), que está no centro das nossas vidas e que nos inspira e anima a viver o nosso carisma carmelita ao serviço do Evangelho, do povo de Deus e de toda a humanidade.

Neste momento, a Igreja está a preparar-se através de uma série diversificada de iniciativas para a XV Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, que tratará o tema “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”, e que terá lugar em Roma, em Outubro deste ano. Procura-se de diversos modos que a voz dos jovens chegue ao Sínodo, para que não seja unicamente uma Assembleia “sobre” eles, mas que também a opinião deles, as suas impressões, dúvidas e sonhos possam ser escutados pela Assembleia sinodal.

Também em Janeiro de 2019 terá lugar no Panamá a Jornada Mundial da Juventude (JMJ). A nossa Ordem tomará parte neste acontecimento eclesial como tem acontecido desde 2008, através de uma “jornada carmelita” que celebraremos em colaboração com os nossos irmãos Carmelitas Descalços.

Sem dúvida alguma, os dois acontecimentos recordam-nos a importância dos jovens para o presente e para o futuro da Igreja. Quero pedir-vos, em primeiro lugar, que tenhais muito presente esta intenção diante de Nossa Senhora do Carmo nas novenas, celebrações e pregações que terão lugar nestes dias de preparação para a sua festa. Maria, a jovem de Nazaré, soube acolher a missão que Deus lhe propôs com a generosidade e a coragem próprias dos jovens. Pedimos-lhe agora pelos nossos jovens para que saibam encontrar a beleza da fé, a formosura da vida cristã e o desafio e a aventura que implica o seguimento de Jesus Cristo num mundo em profunda e rápida mudança, complexo e fascinante como é o nosso actualmente.

Em segundo lugar, quero dirigir o mais cordial agradecimento a todos os carmelitas (religiosos, religiosas e leigos) que trabalham não só “para”, mas “com” os jovens. É uma pastoral que nem sempre é fácil; requer “estar”, “acompanhar”, “escutar” e “compartilhar”. É compreensível que se prefiram outras pastorais aparentemente mais gratificantes, mas, de qualquer modo, nenhuma Província ou entidade da Ordem deveria fechar-se a este ministério, para evitar, o que poderia considerar-se um verdadeiro “suicídio pastoral”. Que Maria Nossa Mãe, a Virgem do Monte Carmelo, símbolo da beleza, inspire os carmelitas que acompanham os jovens para que sejam capazes de transmitir a riqueza do nosso carisma e da nossa espiritualidade e lhes conceda a fidelidade necessária para continuar a caminhar com os jovens com criatividade e generosidade.

Em terceiro lugar, gostaria de destacar quanto o nosso carisma é adaptado aos jovens, e não somente porque valores como a relação pessoal com Deus, a profundidade espiritual, a sensibilidade, a beleza e a poesia, que sempre acompanharam o Carmelo, são valores que podem entusiasmar os nossos jovens, mas também porque o nosso carisma tem hoje algo de “contra cultural”. Numa sociedade que se caracteriza e promove o imediato, o superficial, o bombardeamento de informação desnecessária, as relações virtuais, o provisório… um apelo à vida interior, à profundidade, ao encontro pessoal com o Senhor, à redescoberta do tempo como kairós, à oração e à contemplação, pode ser revolucionário. Proponhamos isto aos jovens que encontramos no nosso caminho, sem complexos, sem nos sentirmos superiores, não como uma imposição arrogante nem como uma doutrinação, mas como uma oferta simples e afectuosa.

O tema escolhido pelo Papa Francisco para o Sínodo inclui também o aspecto vocacional. Em muitas partes do mundo, o Carmelo continua a receber muitas vocações para a vida consagrada, mas noutras (por motivos complexos que não podemos analisar aqui), encontramo-nos numa séria e preocupante crise vocacional. Com a sabedoria do discernimento, com a humildade de reconhecer eventuais erros, mas sem nos abandonarmos a um pessimismo desesperante, com a responsabilidade de saber que o Senhor chama através de nós e tendo Maria como modelo de escuta e de resposta generosa ao chamamento de Deus…, comprometamo-nos com a pastoral vocacional que pretende ajudar os jovens a discernir a sua vocação (seja qual for) e a vivê-la com generosidade e alegria.

Finalmente, desejo que estes acontecimentos eclesiais nos ajudem também a rejuvenescer. Não me refiro à juventude cosmética, superficial e muitas vezes ridícula que o mundo idolatra. A nossa sociedade despreza a velhice e, por isso, procuramos disfarçar-nos de jovens, negando a nossa idade e não aceitando a realidade. Não me refiro a nada disso. Falo de “rejuvenescer” no sentido de que devemos olhar com esperança o futuro, não nos instalando em discursos pessimistas e derrotistas, fugindo da esclerose da rotina e dos nosso preconceitos. Se olharmos o futuro com esperança, entusiasmo e confiança no Senhor, por muitos que sejam os anos que apareçam no nosso bilhete de identidade, manter-nos-emos jovens!

Gostaria, finalmente, de partilhar convosco dois acontecimentos curiosos que, na sua simplicidade, não deixam de ser significativos e motivo de alegria para toda a Família do Carmelo. Em primeiro lugar, quero destacar que, em Manila, se têm vindo a celebrar, ao longo deste ano, os 400 anos da chegada às Filipinas da primeira imagem de Nossa Senhora do Carmo.

O segundo acontecimento que quero destacar é que, no próximo dia 28 de Julho, será coroada canonicamente a imagem de Nossa Senhora do Carmo da localidade de Rute (Córdoba, Espanha), de quem é Padroeira. Esta formosa imagem, dos finais do século XVII, gozou durante séculos da veneração e da devoção de tantos fiéis. A coroação de uma imagem de Nossa Senhora não a afasta de nós, nem é uma coisa anacrónica que deforma a sua beleza evangélica. A coroação de Maria é um sinal de esperança para toda a humanidade, uma vez que nela (a mulher simples de Nazaré, nossa irmã), Deus coroa a humanidade redimida. Maria converte-se – como proclama o prefácio do dia da Assunção – em “figura e primícia da Igreja, garante de consolo e esperança para o teu povo ainda peregrino na terra”. 

Que todos nós, membros da família carmelita no mundo inteiro, continuemos a coroar Nossa Senhora do Carmo na vida quotidiana, vivendo como Ela na abertura e escuta da Palavra de Deus e no serviço aos mais necessitados e últimos do nosso tempo.  

Muitas felicidades para todos. Que a Solenidade de Nossa Senhora do Carmo seja um verdadeiro tempo de graça, de devoção, de fé e de conversão.

Com afecto fraternal,

Fernando Millán Romeral, O. Carm.

Prior Geral

Abrir

Solenidade de São Pedro e São Paulo – 29 de Junho

A Igreja católica festeja hoje S. Pedro, o primeiro papa. O apóstolo a quem Jesus deu a missão de enviar e confirmar outros, de ser referência e sinal de unidade. A missão parece imensa e é! Cristo não lhe perguntou se tinha muitos cursos, um currículo exemplar, nem sequer se era impecável. Só lhe perguntou: “Amas, amas-me?… Então vai!” (Vasco P. Magalhães, sj).

A Igreja não brilha de luz própria, mas da de Cristo; extrai de tal modo o seu esplendor do Sol de justiça, que pode dizer: “Já não sou eu que vivo, mas é Cristo que vive em mim” (Gal 2, 20) (Santo Ambrósio).

A Tradição não é transmissão de coisas ou palavras, uma colecção de coisas mortas. A Tradição é o rio vivo que nos liga às origens, o rio vivo no qual as origens estão sempre presentes. O grande rio que nos conduz ao porto da eternidade. E sendo assim, neste rio vivo realiza-se sempre de novo a palavra do Senhor (Bento XVI).

Oração

Senhor, que nos encheis de santa alegria na solenidade dos apóstolos São Pedro e São Paulo, concedei à vossa Igreja que se mantenha sempre fiel à doutrina daqueles que foram o fundamento da sua fé. Por Cristo Nosso Senhor. Amen.

Abrir

Três exigências do amor adulto

Toda a gente usa a palavra “amor”. Mas tantas vezes abusa! Estamos sempre a cair na conta de que não estamos a falar do mesmo. Pode dizer-se que, muito para além das simpatias e das antipatias, o amor adulto é querer e fazer o bem do outro. E isso exige três coisas: ser inteligente, ser gratuito e ser eficaz! Inteligente para perceber bem do que o outro precisa: que lhe fale, que me cale, que exija, peça, dê… Gratuito, porque a busca da retribuição tira a liberdade ao outro, compra-o! Eficaz, porque só com intenções o mundo não cresce, confunde-se e decresce.

Vasco P. Magalhães, sj

Abrir