Audiência geral: “A Igreja mestra em oração”

A Igreja é mestra e uma grande escola de oração; nela, tudo nasce na oração e tudo cresce graças à oração. Muitos de nós aprendemos com os nossos pais e avós a balbuciar as primeiras orações e, à medida que fomos crescendo, encontramos outros mestres e testemunhas de oração. A vida das pessoas que rezam não é mais fácil do que a dos outros que não rezam; também elas têm os seus problemas e, além disso, são muitas vezes vítimas de zombaria e oposição. Mas a sua força é a oração, que sempre vão beber ao «poço» inexaurível da Santa Mãe Igreja. Com a oração, alimentam a chama da sua fé, como as lamparinas de azeite; e, assim, vão caminhando na fé e na esperança. Aos olhos do mundo, podem contar pouco, mas são tais pessoas que o sustentam, não com as armas do dinheiro e do poder, mas com as armas da oração. De facto, no Evangelho de Lucas (18, 8), temos esta pergunta dramática de Jesus: «Quando o Filho do homem voltar, encontrará a fé sobre a terra?» Ora, a pergunta aparece no fim duma parábola onde Jesus ensina que é preciso rezar sempre sem nunca se cansar. Por isso, podemos concluir que a lâmpada da fé permanecerá acesa na terra, enquanto houver o azeite da oração. Assim é tarefa essencial da Igreja rezar e ensinar a rezar; transmitir de geração em geração a lâmpada da fé com o azeite da oração. Sem a luz desta lâmpada, é impossível ver a estrada a seguir na evangelização; é impossível ver o rosto dos irmãos e irmãs que devemos acolher e servir. Sem a fé, tudo cai; e, sem a oração, apaga-se a fé. Por isso a Igreja, que é casa e escola de comunhão, é casa e escola de oração.

Papa Francisco, Audiência geral (resumo), 14 de Abril, 2021

CATEQUESE COMPLETA

http://www.vatican.va/content/francesco/pt/audiences/2021/documents/papa-francesco_20210414_udienza-generale.html