Domingo da Santíssima Trindade

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus (Mt 28, 16-20)

Naquele tempo, os Onze discípulos partiram para a Galileia, em direcção ao monte que Jesus lhes indicara. Quando O viram, adoraram-n’O; mas alguns ainda duvidaram. Jesus aproximou-Se e disse-lhes: «Todo o poder me foi dado no Céu e na terra. Ide e ensinai todas as nações, baptizando-as em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-as a cumprir tudo o que vos mandei. Eu estou sempre convosco até ao fim dos tempos».

Para aceder ao comentário do Domingo da Santíssima Trindade, Ano B, consulte: http://www.ordem-do-carmo.pt/

Abrir

Caminhar com Maria – VIII

A FÉ DE MARIA

 A fé de Maria aceita as obscuridades, as dificuldades, os sofrimentos. Aceita sobretudo não entender, mas sem mostrar a preocupação pelo amanhã: o Senhor é quem indica o caminho no momento certo. Fé pura, sem angústias sem resignação, mas vivida em adesão total (GABRIEL AMORTH).

Se a nossa fé é débil acorramos a Maria. Conta São João que pelo milagre das bodas de Caná, que Cristo realizou a pedido de sua Mãe, os seus discípulos acreditaram n’Ele. A nossa Mãe intercede sempre diante de seu Filho para que nos atenda e se nos mostre, de tal modo, que possamos confessar: Tu és o Filho de Deus .

Oração: Ó Deus, a Tua Palavra é luz verdadeira para os nossos passos, alegria e paz para os nossos corações. Concede-nos a graça de que, iluminados pelo Teu Espírito, a acolhamos com fé viva, a fim de que possamos descortinar na escuridão dos acontecimentos humanos os sinais da Tua presença. Por Cristo Senhor nosso. Amen.

Abrir

Caminhar com Maria – VII

MARIA NAS BODAS DE CANÁ

Deus não quer que nada tenhamos que não passe pelas mãos de Maria (SÃO BERNARDO)

São João conserva no seu Evangelho uma frase maravilhosa da Virgem nas bodas de Caná. Não narra o evangelista, que dirigindo-se aos serventes, Maria lhes disse: Fazei tudo o que ele vos disser? Disso se trata: de levar as almas a colocarem-se diante de Jesus e perguntarem: Senhor, que queres que eu faça?

Oração: Minha Divina Mãe, poderosa intercessora, ao teu pedido o teu Filho respondeu “A minha hora ainda não chegou” (Jo 2, 4). E tu adiantaste o relógio de Deus em favor dos noivos de Caná. E o milagre realizou-se, pontualmente, dentro do horário previsto por ti. As mães são as únicas pessoas que podem dispor sempre das horas dos seus filhos porque têm a corda do relógio, que é o coração do filho. Por isso é que te chamamos “omnipotente suplicante” porque é impossível que o teu Filho diga não às tuas súplicas. Porque és nossa Mãe a tua hora é: “sempre”.

Abrir

Domingo de Pentecostes

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João (Jo 15, 26-27;16, 12-15)

Quando vier o Paráclito, o Espírito da Verdade, que procede do Pai, e que Eu vos hei-de enviar da parte do Pai, Ele dará testemunho a meu favor. E vós também haveis de dar testemunho, porque estais comigo desde o princípio.

Tenho ainda muitas coisas a dizer-vos, mas não sois capazes de as compreender, por agora. Quando Ele vier, o Espírito da Verdade, há-de guiar-vos para a Verdade completa. Ele não falará por si próprio, mas há-de dar-vos a conhecer quanto ouvir e anunciar-vos o que há-de vir. Ele há-de manifestar a minha glória, porque receberá do que é meu e vo-lo dará a conhecer. Tudo o que o Pai tem é meu; por isso é que eu vos disse: ‘Receberá do que é meu e vo-lo dará a conhecer’.

Para ter acesso ao comentário do Domingo de Pentecostes, ano B, consulte: http://www.ordem-do-carmo.pt

Abrir

Caminhar com Maria – VI

VIDA OCULTA EM NAZARÉ

 Devemos olhar-nos muitas vezes em Maria e pedir-lhe que nos mostre Jesus não só mais tarde no céu, mas já agora, para que tenhamos os olhos fixos n’Ele (TITO BRANDSMA).

É bom recordar os anos em que Jesus permaneceu junto de sua Mãe, que abarcam quase toda a vida de Nosso Senhor neste mundo. Vê-lo pequeno, quando Maria cuida dele e o beija e o entretém. Vê-lo crescer, ante os olhos enamorados de sua Mãe e de José, seu pai na terra. Com que ternura e delicadeza Maria e o Santo Patriarca se preocupavam com Jesus durante a sua infância e, em silêncio, aprendiam muito e constantemente com Ele. As suas almas iam fazendo a alma daquele Filho, Homem e Deus. Por isso Maria e, depois dela, José, conhecem como ninguém os sentimentos do Coração de Cristo, e os dois são o melhor caminho para chegar ao Salvador.

Oração: Ó Santa Família de Nazaré, comunidade de amor de Jesus, Maria e José, modelo ideal de toda a família cristã, a vós confiamos as nossas famílias. Abri o coração de cada um dos lares domésticos à fé, ao acolhimento da palavra de Deus, ao testemunho cristão, para que se tornem fontes de novas e santas vocações.

Orientai a mente dos pais para que com solícita caridade, sábio cuidado e amorosa piedade, sejam para os filhos guias seguros em ordem aos bens espirituais e eternos. Suscitai no espírito dos jovens uma consciência recta e uma vontade livre, para que “crescendo em sabedoria, estatura e graça”, acolham generosamente o dom da vocação divina.

Santa Família de Nazaré, fazei que todos nós, contemplando e imitando a oração assídua, a obediência generosa, a pobreza digna e a pureza virginal em vós vividas, nos disponhamos a cumprir a vontade de Deus e a acompanhar com prudente delicadeza os que entre nós são chamados a seguir de perto o Senhor Jesus, que por nós “se entregou a si mesmo”. Amen.

Abrir

Caminhar com Maria – V

MARIA RECEBE OS REIS MAGOS

A Virgem Maria, quanto mais sentia estar “cheia de graça”, mais se humilhava, pois lembrava-se que era tudo dom de Deus (SANTO AFONSO MARIA DE LIGÓRIO).

Entrando na casa, viram o Menino com Maria sua Mãe. Nossa Senhora não se separa do seu Filho. Os Reis Magos não são recebidos por um rei recostado no seu trono, mas por um Menino nos braços da sua Mãe. Peçamos à Mãe de Deus, que é Nossa Mãe, que nos prepare o caminho que conduz ao amor pleno. O seu doce coração conhece o caminho mais seguro para encontrar Cristo.

Oração: Concede-me, Rainha dos Céus, que o meu coração nunca perca o temor e o amor pelo teu Filho; que por tantos benefícios recebidos, não pelos meu méritos, mas pela grandeza da sua piedade, não deixe de o louvar com humildes acções de graça; que à inumerável sucessão de faltas cometidas suceda uma leal e sincera confissão e um doloroso e firmíssimo arrependimento e, por fim, consiga merecer a sua graça e a sua misericórdia.

Peço-te também, porta do Céu e Advogada dos pecadores, que nunca me afaste e desvie da fé, que nas horas difíceis me mantenha abraçado a ela, e se o inimigo reforçar as suas astúcias não me abandone a tua misericórdia e a tua grande piedade, pela confiança que tenho em ti, alcança-me do teu Filho o perdão de todos os meus pecados e que viva e morra saboreando as delícias do teu santo amor.

Abrir

Domingo de Ascensão

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos (Mc 16, 9-20)

Tendo ressuscitado de manhã, no primeiro dia da semana, Jesus apareceu primeiramente a Maria de Magdala, da qual expulsara sete demónios. Ela foi anunciá-lo aos que tinham sido seus companheiros, que viviam em luto e em pranto. Mas eles, ouvindo dizer que Jesus estava vivo e fora visto por ela, não acreditaram. Depois disto, Jesus apareceu com um aspecto diferente a dois deles que iam a caminho do campo. Eles voltaram para trás a fim de o anunciar aos restantes. E também não acreditaram neles. Apareceu, finalmente, aos próprios Onze quando estavam à mesa, e censurou-lhes a incredulidade e a dureza de coração em não acreditarem naqueles que o tinham visto ressuscitado. E disse-lhes: «Ide pelo mundo inteiro, proclamai o Evangelho a toda a criatura. Quem acreditar e for baptizado será salvo; mas, quem não acreditar será condenado. Estes sinais acompanharão aqueles que acreditarem: em meu nome expulsarão os demónios, falarão línguas novas, apanharão serpentes com as mãos e, se beberem algum veneno mortal, não sofrerão nenhum mal; hão-de impor as mãos aos doentes e eles ficarão curados». Então, o Senhor Jesus, depois de lhes ter falado, foi arrebatado ao céu e sentou-se à direita de Deus. Eles, partindo, foram pregar por toda a parte; o Senhor cooperava com eles, confirmando a Palavra com os sinais que a acompanhavam.

Para aceder ao comentário do Domingo de Ascensão, Ano B, consulte: http://www.ordem-do-carmo.pt/

Abrir

Caminhar com Maria – IV

MARIA APRESENTA JESUS NO TEMPLO

É necessário que o Salvador gerado da Virgem sem mancha seja acolhido num coração não corrompido; e como Maria O trouxe ilibada, também a nossa alma o guarde sem pecado (S. MÁXIMO DE TURIM)

Mestra da caridade. Recordemos a cena da apresentação de Jesus no templo. O ancião Simeão assegurou a Maria, sua Mãe: vê, este Menino está destinado para a ruína e para a ressurreição de muitos em Israel e para ser  causa de contradição; para ti será mesmo uma espada que trespassará a tua alma, a fim de que se tornem descobertos os pensamentos ocultos nos corações de muitos. A imensa caridade de Maria pela humanidade faz com que cumpra, também nela, a afirmação de Cristo: ninguém tem maior amor do que aquele que dá a vida pelos seus amigos.

Oração a Nossa Senhora pelas crianças: Ó Maria, Mãe de Deus e nossa Mãe Santíssima, abençoai as nossas crianças, que vos são confiadas. Guardai-as com cuidado maternal, para que nenhuma delas se perca. Defendei-as contra as ciladas do inimigo e contra os escândalos do mundo, para que sejam sempre humildes, mansas e puras. Ó nossa Mãe, Mãe de misericórdia, rogai por nós e, depois desta vida, mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre. Ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre virgem Maria.

Abrir

Caminhar com Maria – III

O NASCIMENTO DO MENINO JESUS

 Duas coisas devemos aprender na escola de Maria: possuir Cristo e dar Cristo (F. CHAMOT)

Jesus Cristo Deus-Homem. Uma das maravilhas de Deus, que temos de meditar e que temos de agradecer a este Senhor que veio trazer a paz à Terra, aos homens de boa vontade. A todos os homens que querem unir a sua vontade à Vontade de Deus. Nem só aos ricos nem só aos pobres, mas a todos os homens, a todos os irmãos! Somos todos irmãos em Jesus, filhos de Deus: a sua Mãe é a nossa Mãe.

Oração da mãe que espera um filho: Eu Vos glorifico, Pai celeste, Deus criador, porque fizestes em mim grandes coisas e vai nascer de mim um filho, fruto de um amor que abençoastes. Jesus, Filho de Deus, que me permitistes adorar-Vos pequenino no presépio, eu Vos ofereço o meu filhinho, Vosso irmão. Enriquecei-o com os belos dons da natureza e da graça. Que na terra seja a nossa alegria, e na eternidade, a vossa glória! Espírito Santo, cobri-me com a vossa sombra durante estes benditos meses de espera, a fim de que nada possa acontecer de mau ao meu filhinho e que a sua alma esteja pronta a tornar-se vosso santuário pelo Baptismo. E vós, Maria, Rainha das mães, assisti-me na hora do nascimento do meu filho. Aceito desde já, todos os sofrimentos que vierem e peço-vos que os ofereçais a Deus pelo meu filho. Meu santo anjo da guarda, santo anjo da guarda do meu filho, velai sobre nós os dois. Amen.

Abrir

VI Domingo de Páscoa

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João (Jo 15, 9-17

Assim como o Pai me tem amor, assim Eu vos amo a vós. Permanecei no meu amor. Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor, assim como Eu, que tenho guardado os mandamentos do meu Pai, também permaneço no seu amor. Manifestei-vos estas coisas, para que esteja em vós a minha alegria, e a vossa alegria seja completa.

É este o meu mandamento: que vos ameis uns aos outros como Eu vos amei. Ninguém tem maior amor do que quem dá a vida pelos seus amigos. Vós sois meus amigos, se fizerdes o que Eu vos mando. Já não vos chamo servos, visto que um servo não está ao corrente do que faz o seu senhor; mas a vós chamei-vos amigos, porque vos dei a conhecer tudo o que ouvi ao meu Pai.

Não fostes vós que me escolhestes; fui Eu que vos escolhi a vós e vos destinei a ir e a dar fruto, e fruto que permaneça; e assim, tudo o que pedirdes ao Pai em meu nome Ele vo-lo concederá. É isto o que vos mando: que vos ameis uns aos outros.

Para ter acesso ao comentário do Evangelho do 6º Domingo da Páscoa, ano B, consulte: http://www.ordem-do-carmo.pt/

Abrir