5º Domingo da Páscoa – Ano A

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João (Jo 14, 1-12)

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Não se perturbe o vosso coração. Credes em Deus; crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fosse, como teria dito Eu que vos vou preparar um lugar? E quando Eu tiver ido e vos tiver preparado um lugar, virei novamente e hei-de levar-vos para junto de mim, a fim de que, onde Eu estou, vós estejais também. E, para onde Eu vou, vós sabeis o caminho.» Disse-lhe Tomé: «Senhor, não sabemos para onde vais, como podemos nós saber o caminho?» Jesus respondeu-lhe: «Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida. Ninguém pode ir até ao Pai senão por mim. Se ficastes a conhecer-me, conhecereis também o meu Pai. E já o conheceis, pois estais a vê-lo.» Disse-lhe Filipe: «Senhor, mostra-nos o Pai, e isso nos basta!» Jesus disse-lhe: «Há tanto tempo que estou convosco, e não me ficaste a conhecer, Filipe? Quem me vê, vê o Pai. Como é que me dizes, então, ‘mostra-nos o Pai’? Não crês que Eu estou no Pai e o Pai está em mim? As coisas que Eu vos digo não as manifesto por mim mesmo: é o Pai, que, estando em mim, realiza as suas obras. Crede-me: Eu estou no Pai e o Pai está em mim; crede, ao menos, por causa dessas mesmas obras. Em verdade, em verdade vos digo: quem crê em mim também fará as obras que Eu realizo; e fará obras maiores do que estas, porque Eu vou para o Pai»

Mensagem

“Eu sou o caminho, a verdade e a vida!”. Três palavras importantes. Sem caminho não se caminha. Sem verdade não se acerta. Sem vida só há morte! Jesus explica o sentido. Ele próprio é o caminho porque “Ninguém vai ao Pai senão por mim”. Jesus é a verdade, porque olhando para Ele, vemos a imagem do Pai. “Se me conhecêsseis conheceríeis também o meu Pai!”. Jesus é a vida, porque caminhando como Jesus caminhou, estaremos unidos ao Pai e teremos a vida em nós!

Diz-Lhe Filipe: “Senhor, mostra-nos o Pai e isso nos basta”. Jesus responde-lhe: “Quem me viu, viu o Pai!”. Filipe expressou um desejo que continua a ser o desejo de todos nós: que devo fazer para ver o Pai de quem Jesus fala tanto? A resposta de Jesus é muito bela: “Há tanto tempo que estou convosco e não me conheces, Filipe? Quem me viu, viu o Pai”. Não devemos pensar que Deus está longe, como alguém distante e desconhecido. Quem quiser saber como é e quem é Deus Pai, basta olhar para Jesus. Ele revelou-o nas palavras e gestos da sua vida! “Eu estou no Pai, e o Pai está em mim”. Pela sua maneira de ser, Jesus revelava um rosto novo de Deus que atraía o povo. Através da sua obediência, estava totalmente identificado com o Pai. Em cada momento fazia o que o Pai lhe mostrava fazer (Jo 5, 30; 8, 28-29.38). Por isso, em Jesus tudo é revelação do Pai! Os sinais e obras que realiza são obras do Pai! Do mesmo modo, nós, na nossa maneira de viver e de partilhar, temos que ser uma revelação de Jesus. Ele que nos vê, tem que poder ver e reconhecer em nós algo de Jesus. O que é importante meditar aqui é perguntar-me: “Que imagem tenho de Jesus?”.

Palavra para o caminho

Nunca entenderemos a fé cristã se não acolhemos Jesus como o caminho, a verdade e a vida. Deus pode ser visto, é visível em Cristo. Santa Teresa de Ávila escreve que “não devemos afastar-nos do que constitui todo o nosso bem e o nosso remédio, ou seja, da santíssima humanidade de Nosso Senhor Jesus Cristo”.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *