O “espírito do mundo” e o “Espírito de Deus”

O exame de consciência permite conhecer o que acontece no coração. Se nós não fizermos isso, se nós não soubermos o que acontece no nosso coração – e isso não o digo eu, di-lo a Bíblia –, somos como os animais que não entendem nada, e que só avançam empurrados pelo instinto. Mas nós não somos animais, somos Filhos de Deus, baptizados com o dom do Espírito Santo. Por isso, é importante entender o que aconteceu hoje no meu coração.

Existem dois espíritos, duas modalidades de pensar, de sentir, de agir: o que me leva ao Espírito de Deus e o que me leva ao espírito do mundo. E isso acontece na nossa vida: todos nós temos esses dois “espíritos”, digamos assim. O Espírito de Deus leva-nos às boas obras, à caridade, à fraternidade, a adorar Deus, a conhecer Jesus, a fazer tantas obras boas de caridade, a rezar. Por outro lado, está o espírito do mundo, que nos leva em direcção à vaidade, ao orgulho, à auto-suficiência e à murmuração.

O nosso coração, dizia um santo, é como um campo de batalha, um campo de guerra onde esses dois espíritos combatem. Portanto, na vida cristã, deve-se combater para deixar espaço ao Espírito de Deus e expulsar o espírito do mundo e fazer também um exame de consciência diário para determinar as tentações.

Temos este grande dom, que é o Espírito de Deus, mas somos frágeis, somos pecadores e temos também a tentação do espírito do mundo. Neste combate espiritual, nesta guerra do espírito, é preciso ser vencedores como Jesus.

Papa Francisco, Meditação matutina (resumo), 4 de Setembro, 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *