Tudo concorre para o nosso bem

Não sabemos o que esta vida nos tem reservado. Mas uma coisa é certa: o que quer que seja que aconteça aos que amam o Senhor, será para seu maior bem.

 Santa Teresa Benedita da Cruz

Abrir

Oração à Virgem do Carmo

ORAÇÃO À VIRGEM DO CARMO

Súplica para tempos difíceis

 Tenho mil dificuldades: ajuda-me.
Dos inimigos da alma: salva-me.
Nos meus desacertos: ilumina-me.
Nas minhas dúvidas e provações: conforta-me.
Nas minhas enfermidades: fortalece-me.
Quando me desprezam: anima-me.
Nas tentações: defende-me.
Nas horas difíceis: consola-me.
Com o teu coração maternal: ama-me.
Com o teu imenso poder: protege-me.
No teus braços ao expirar: recebe-me.
Virgem do Carmo, roga por nós.
Ámen.

Abrir

A “condição” de Deus

Porque (Deus) tem tal condição que, se O aceitam por amor e por bem, fá-l’O-ão fazer quanto quiserem, de outra maneira, ainda que façam tudo não têm poder sobre Ele.

 São João da Cruz

Abrir

Fonte

Deus é como a fonte, da qual cada um colhe conforme o vaso leva.

 São João da Cruz

Abrir

Natal

O Redentor veio ao mundo para esta admirável troca. Deus fez-se Filho do homem, para que os filhos dos homens pudessem tornar-se filhos de Deus. Foi um de nós que rompeu o vínculo filial que nos unia a Deus, um de nós devia uni-lo novamente e expiar o pecado. Não podia ser ninguém da geração antiga, corrompida e bárbara. Um novo rebento, são e puro, devia ser enxertado. Ele tornou-se um de nós; mas mais que isso: fez-se uma só coisa connosco. Eis o mistério admirável do género humano: todos somos uma só coisa.

 Santa Teresa Benedita da Cruz

“Caminhos Carmelitas” envia aos seus Amigos sinceros votos de um Santo e Feliz Natal cheio de Bençãos do Deus Menino.

Abrir

Há uma presença que te habita.

Não te desconsoles por não poder meditar nem saber o que dizer a Nosso Senhor. Ele sabe bem como somos miseráveis. Quem saberá dizer algo ao Verbo, à Palavra eterna, à sabedoria divina e incriada? A mim acontece-me muitas vezes o mesmo, e nem por isso creio que a minha oração é má, pois o fim da oração é inflamarmo-nos do amor do nosso Deus. Se o estar só na sua presença, se o só olhar nos basta para amá-l’O, e estamos tão cativados pela sua formosura que não podemos dizer-Lhe outra coisa senão que O amamos, porquê inquietar-nos? A Nossa Santa Madre (Santa Teresa de Jesus) recomenda este olhar amoroso para com o Esposo da nossa alma. Olha-O sem te cansares, dentro do teu céu, e pede-Lhe que te dê as virtudes que te tornem bela aos seus divinos olhos. Consola-O e acaricia-O com as tuas lágrimas, isso agrada-Lhe. Pede pela Igreja, pelos sacerdotes e pelas almas pecadoras.

 Santa Teresa dos Andes

Abrir

Depois da comunhão

O momento mais oportuno para tratar com Deus, escutar as suas inspirações e aprender d’Ele mesmo a servi-lo segundo a sua vontade, é indubitavelmente quando tendes dentro de vós este divino hóspede.

 Santa Maria Madalena de Pazzi

Abrir

Saber quem se recebe.

Antes de comungar, procurai considerar durante uns breves momentos que é Deus a quem ides receber. O facto de não se tirar fruto deste divino manjar nasce de não penetrar o suficiente na grandeza do que se faz: receber o próprio Deus.

 Santa Maria Madalena de Pazzi

Abrir

Criação, uma palavra de Deus

Deus criou todas as coisas com grande facilidade e brevidade e nelas deixou algum rastro de quem era, e não só dando-lhes o ser do nada, mas ainda dotando-as de inumeráveis graças e virtudes, aformoseando-as com uma ordem admirável e uma dependência indefectível que têm umas das outras, e tudo isto fez pela sua Sabedoria, por quem as criou, que é o Verbo, seu Unigénito Filho.

 São João da Cruz

Abrir