Via Sacra: 11ª Estação

11ª Estação: Jesus promete o seu reino ao bom ladrão

V. Nós Vos adoramos e bendizemos, ó Jesus!

R. Que pela Vossa Santa Cruz remistes o mundo!

Do Evangelho de São Lucas (Lc 23, 39-42): Um dos malfeitores que tinham sido crucificados com Ele insultava-O, dizendo: “porventura não és Tu o Messias? Salva-Te, pois, a Ti mesmo e a nós também.” O outro, porém, tomando a palavra, repreendia-o, dizendo: “não temes a Deus, tu que sofres o mesmo suplício? Connosco fez-se justiça, pois recebemos o justo castigo dos nossos crimes, porém, Este nada de mau praticou”. E dizia: “Jesus, quando chegares ao teu Reino lembra-Te de mim”. Jesus respondeu-Lhe: “em verdade te digo que hoje mesmo estarás comigo no Paraíso”.

Cristo é crucificado entre malfeitores, a sua última companhia são dois ladrões. Aparente confusão do bem com o mal! O vento do Calvário envolve e fustiga as três cruzes. As palavras sinceras perante a morte são sempre solenes, e sobretudo o último pedido: “Lembra-te de mim quando chegares ao Teu reino”. O bom ladrão descobriu o Crucificado na sua própria cruz. E Jesus morre salvando: “Hoje mesmo estarás comigo no Paraíso”.

Oremos: Senhor Jesus, crucificado em estranha companhia, insultado e invocado na agonia. Nós Vos pedimos, como o bom ladrão, que não nos esqueçais, que não nos abandoneis no fim, que tenhais piedade de nós e nos leveis para a casa do Pai. Vós que sois Deus com o Pai, na unidade do Espírito Santo.

R. Amen.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *