Sagrada Família de Nazaré – II

– Como gostaria que a serenidade, a concórdia e o amor da casa de Nazaré nunca faltassem nas famílias de hoje! (São João Paulo II).

– No ritmo dos dias transcorridos em Nazaré, entre a casa simples e a oficina de José, Jesus aprendeu a alternar oração e trabalho, e a oferecer a Deus também a fadiga para ganhar o pão necessário para a família (Bento XVI).

– Cada família, como a de Nazaré, está inserida na história de um povo e não pode existir sem as gerações anteriores. E por isso hoje temos aqui os avós e as crianças. As crianças aprendem dos avós, da geração anterior (Papa Francisco).

– Peço ao Senhor com uma oração insistente que todos os pais cristãos estejam conscientes da sua tarefa irrenunciável tanto em relação aos filhos como à sociedade. Esperamos deles um testemunho evangélico verdadeiro e eficaz (São João Paulo II).

– São José, guardião de Jesus, esposo castíssimo de Maria, que passaste a tua vida a cumprir o teu dever na perfeição, sustentando a Sagrada Família de Nazaré com o trabalho das tuas mãos, digna-te proteger aqueles que se voltam confiadamente para ti (São João XXIII).

– Sagrada Família de Nazaré, tornai também as nossas famílias lugares de comunhão e cenáculos de oração, escolas autênticas do Evangelho e pequenas Igrejas domésticas (Papa Francisco).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *