Caminhando através do Advento (15): Deus revelou o seu amor por meio de seu Filho

Porque Deus, Senhor e Criador do universo, Aquele que deu origem a todas as coisas e tudo dispôs com ordem, mostrou-Se para com os homens cheio de amor e de paciência. Assim foi sempre, é e será: benigno e bom, clemente e veraz; só Ele é verdadeiramente bom. E quando em sua mente concebeu o seu grande e inefável desígnio, comunicou-o unicamente ao seu Filho unigénito.

Enquanto mantinha oculto e reservado para Si o desígnio da sua sabedoria, parecia abandonar-nos e esquecer-Se de nós. Mas quando o revelou por meio do seu amado Filho e manifestou o que tinha preparado desde o princípio, ofereceu-nos tudo de uma vez para sempre: participar dos seus benefícios, ver e compreender. Quem de nós teria esperado semelhante generosidade? 

Havendo Deus assim disposto todas as coisas com seu Filho, permitiu que, até aos últimos tempos, vivêssemos desviados do recto caminho… Não porque se comprazesse com os nossos pecados, mas por tolerância; nem porque aprovasse aquele tempo de iniquidade, mas porque preparava o tempo actual de justiça…

Não Se deixou dominar pela ira contra nós, nem nos rejeitou, nem Se vingou. Ao contrário, suportou-nos com paciência e magnanimidade; na sua misericórdia, tomou sobre Si os nossos pecados e entregou o seu próprio Filho como preço da nossa redenção: o santo pelos iníquos, o inocente pelos culpados, o justo pelos injustos, o incorruptível pelos corruptíveis, o imortal pelos mortais. Que outra coisa poderia apagar os nossos pecados que não fosse a sua justiça? Por quem poderíamos nós ser justificados, iníquos e ímpios que éramos, senão pelo Filho de Deus?

Oh admirável intercâmbio, oh misteriosa iniciativa, oh surpreendente benefício: a iniquidade de muitos foi vencida por um só justo, a justiça de um só venceu a iniquidade de muitos!

Da Epístola a Diogneto

Oração

Concedei-nos, Deus omnipotente, que o esperado nascimento de vosso Filho unigénito nos liberte da antiga escravidão do pecado. Por Nosso Senhor Jesus Cristo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *