“No entardecer da vida seremos julgados pelo amor” (São João da Cruz)

“Tudo aquilo que fizestes a um só destes meus irmãos mais pequenos, a mim o fizestes”. Estas palavras não acabam nunca de nos tocar, porque nos revelam até que ponto chega o amor de Deus: até ao ponto de se identificar connosco, mas não quando estamos bem, quando somos sãos e felizes, não, mas sim quando estamos na necessidade. E desta forma escondida, Ele se deixa encontrar, nos estende a mão como mendigo. Assim Jesus revela o critério decisivo do seu juízo, isto é o amor concreto para com o próximo em dificuldade.

No fim das nossas vidas, seremos julgados pelo amor, isto é, pelo nosso esforço concreto em amar e servir Jesus nos nossos irmãos mais pequeninos e necessitados. Jesus virá no final dos tempos para julgar todas as nações, mas vem a nós todos os dias, de muitas maneiras, e pede-nos para o acolher. Aquele mendigo, aquele esfomeado, aquele encarcerado, aquele doente é Jesus. Pensemos nisto.

Papa Francisco, Angelus, 26 de Novembro de 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *