Oração a São José, Pai na ternura

São José, Pai na ternura, ouviste muitas vezes estas palavras do profeta Isaías: “Pode a mulher esquecer-se do fruto do seu ventre, não se compadecer do filho das suas entranhas? Pois, ainda que ela se esqueça, eu não te esquecerei” (Is 49, 15). Não somos esquecidos mas acolhidos, abraçados, amparados e perdoados, porque a misericórdia de Deus é eterna e estende-se de geração em geração.

Tu eras pobre em espírito. O teu coração era como um jardim onde florescia constantemente a ternura que se espalhava como agradável perfume. Jesus viu-a reflectida em ti e em Maria, sua Mãe, espelhos vivos, onde se podia ver a ternura de Deus Pai-Mãe, que é bom para com todos.

A tua vida foi semelhante à nossa. Deus foi o teu guia e o teu refúgio, porque era o teu Pastor, que vê sempre mais longe, mesmo quando tiveste que passar pelos vales tenebrosos da arrogância e da violência dos poderosos.

Como Maria, tua Esposa, também tu podes dizer: “O Senhor olhou para a humildade do seu servo. De hoje em diante todas as gerações me chamarão bem-aventurado”.

São José, Pai na ternura, rogai por nós. Amen.