5º – Novena de Nossa Senhora do Carmo

Maria, mãe de Jesus

Flor do Carmelo, / Vide florescente, / Esplendor do Céu, / Virgem Mãe, singular. / Doce Mãe, / Mas sempre Virgem, / Aos teus filhos / Dá teus favores, / Ó Estrela do mar.

Leitura bíblica: (Lc 2,4-7)

Também José, deixando a cidade de Nazaré, na Galileia, subiu até à Judeia, à cidade de David, chamada Belém, por ser da casa e linhagem de David, a fim de se recensear com Maria, sua esposa, que se encontrava grávida. E, quando eles ali se encontravam, completaram-se os dias de ela dar à luz e teve o seu filho primogénito, que envolveu em panos e recostou numa manjedoura, por não haver lugar para eles na hospedaria.

Reflexão

Em Belém, os anjos cantaram a glória de Deus e anunciaram uma alegria “para todo o povo” (Lc 2, 10). O Natal é a festa da luz porque se manifesta a glória de Deus, porque ele não está longe, mas vem ao nosso encontro e mostra-nos a sua graça. Quando os pastores se aproximaram do local onde Jesus nasceu, puderam comprovar que “um menino nasceu para nós” (Is 9, 5) e descobriram que toda a glória, toda a alegria e toda a luz estavam concentradas nesse menino. Deus fez-se frágil por nosso amor, fez-se menino no ventre de Maria.

No nascimento de Jesus, Maria viveu um grande paradoxo: o anjo Gabriel anunciou-lhe que o seu filho seria o Messias de Deus, o Filho do Altíssimo, o rei de Israel, mas ela não o deu à luz num palácio real, mas num pobre estábulo. As casas de Belém estavam fechadas para os pobres pelo que o Messias nasceu fora da cidade. Os primeiros a adorar Jesus não foram os poderosos mas uns simples pastores. “Maria, por sua parte, conservava todas estas coisas meditando-as no seu coração”(Lc 2, 19).

Peçamos a Maria que nos ajude a desconfiar do fausto da aparência e a viver com simplicidade e a deixar-nos surpreender pelo que é pequeno. Aprendamos dela a renunciar às pretensões insaciáveis, a deixar de lado o mal-estar pelo que nos fala e a encontrar a paz e a alegria verdadeiras no serviço humilde aos pequeninos.

Oração

Virgem Mãe, que envolveste em panos o teu Filho Jesus, ensina-nos a ser sempre pequenos para que nos deixemos levar nos braços do bom Deus. Virgem Mãe, que envolveste em panos o teu Jesus, ajuda-nos a revestir-nos do teu Filho, para que sejamos em cada dia sinal do amor de Deus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *