Quando orares, entra no teu quarto, e ora sempre e sem desanimar

No seu ensinamento divino, o Senhor Jesus mostrou te, por um lado, a bondade de Deus Pai e, por outro, a conveniência de orar com intensidade e frequência: mostrou te a bondade do Pai que sabe conceder boas dádivas, para que aprendas a pedir bens Àquele que é o sumo bem; e mostrou te a conveniência de orar com intensidade e frequência, não para que repitas sem cessar e mecanicamente as orações, mas para que adquiras o verdadeiro espírito da oração assídua. De facto, muitas vezes as longas orações vão acompanhadas de vanglória e, por outro lado, a falta de assiduidade na oração é sinal evidente de negligência. 

O Apóstolo (…) ensina que se deve orar em toda a parte, como afirma o Salvador quando diz: Entra na tua habitação. Mas deves compreender que não se trata de uma habitação cercada de paredes em que te fechas corporalmente, mas da tua morada interior, onde estão os teus pensamentos e habitam os teus sentimentos. Esta morada da tua oração acompanha te por toda a parte e em toda a parte continua a ser um lugar secreto, onde não há outro juiz que não seja Deus.

Santo Ambrósio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *