Santo Inácio de Loiola – 31 de Julho

Iñigo López de Loyola nasceu em Loyola a 23 de Outubro de 1491. Cresceu ao serviço do contador-mor do Rei Católico e depois do vice-rei de Navarra. Esse ambiente e uma promissora carreira fizeram dele um cortesão mundano, sonhador de grandes feitos cavaleirescos. A sua vida é a história de um homem determinado na busca de honra e glória, que, com fracassos, derrotas e feridas, se foi pouco a pouco abrindo a Deus.

A grande mudança da sua vida iniciou-se quando ficou gravemente ferido ao defender Pamplona numa batalha. Forçado à imobilidade, e não tendo livros de cavalaria para se entreter na leitura durante o período de convalesça, restou-lhe resignar-se a ler «A Vida de Cristo» e «A Vida dos Santos». Confrontado com as acções dos Santos, pensou: «se São Francisco e São Domingos o fizeram, porque não hei-de fazê-lo também eu?». A alegria que ficava depois destes pensamentos trazia-lhe uma paz bem mais profunda do que os sonhos com aventuras cavaleirescas.

Foi tomando notas do que se passava dentro de si, do modo como Deus lhe falava e aprendeu a deixar-se guiar pelo Espírito Santo. Já não procurava a sua própria glória, mas conservava o seu carácter determinado, agora orientado para encontrar a vontade de Deus e pô-la em prática. Movia-o a preocupação com os mais pobres e o desejo de servir a Igreja e de transformar o mundo para a maior glória de Deus.

O grande desejo de se identificar com Jesus levou-o à Terra Santa onde percorreu com enorme devoção os passos do Senhor da sua vida. Não podendo permanecer ali o tempo que desejava, regressou à Europa percebendo que para levar Deus aos outros precisava de estudar. Como estudante passou por Barcelona, Alcalá e Paris.

Quando estudava em Paris, conhece alguns dos companheiros com que mais tarde fundará a Companhia de Jesus. Entre eles destacam-se: Pedro Fabro, Francisco Xavier e Simão Rodrigues (o primeiro jesuíta português). Juntos formavam um grupo de «amigos no Senhor» que pretendia servir a Deus vivendo na Terra Santa. Ao verificarem que esta sua intenção não se poderia concretizar, decidem oferecer-se ao Papa para que este os enviasse aonde fossem mais necessários. A 27 de Setembro de 1540, o Papa Paulo III aprovou a Companhia de Jesus.

Eleito o 1º Geral da Companhia de Jesus Inácio empenhou-se na sua organização e no desenvolvimento das Constituições da nova Ordem religiosa.

Morreu em Roma a 31 de julho 1546. Foi beatificado por Paulo V a 3 de Dezembro de 1609 e canonizado a 12 de Março de 1622 por Gregório XV.

Partindo da sua experiência espiritual, foi redigindo ao longo dos anos um pequeno livro: os Exercícios Espirituais (EE). Este livro assume-se como um guia em que se propõe um mês de retiro dividido em quatro etapas designadas semanas. Nesse livro se reflecte o modo como Inácio entende a relação do ser humano com Deus e com toda a criação. Os EE têm ajudado milhares de pessoas a conhecer e a viver a vontade de Deus para as suas vidas.

Província Portuguesa da Companhia de Jesus

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *